Catwalker
CONTEÚDO DE EVENTOS entretenimento e vida noturna em São Paulo.

+ Filtros Avançados

Até a uva passa

ale-menegaz-texto2

E hoje é um daqueles dias em que tudo parece mais claro. Não é só o fato de o sol estar brilhando tanto, nem essa luz fluorescente que insiste em embaçar sua visão, hoje as coisas parecem estar em 3D, sabe?

Sabe aqueles dias meio coloridos demais, que nem você sabe por que acordou tão contente?

Aqueles dias em que você realmente se sente livre, sabe?

Livre de ressentimentos, de expectativas, livre de culpas, de rótulos.

É isso, pode comemorar, mais um ponto final nos ressentimentos. Êlaiá!

Pra quem achou que nunca iria passar, foi rápido até, viu?

Bem vinda a mais um final de amores sem fim – nem tanto -, passageiros e insanos. Parabéns!

Mais um fim de ciclo, página virada. Segue o baile, funk, por favor?

Até que enfim, já eram as dúvidas, ligações na madrugada, mensagens inéditas no whatsapp, as respostas monossílabas do boy, as explicações ridículas – mentirosas, cabeludas, irritantes – de por quais motivos não podem se ver, a maneira como ele se fazia de vítima – e você acreditava -, as noites em claro, festas e festas procurando o tão falado boy, aquele que acabava se escondendo entre vãos e corpos sarados daquelas festas escuras.

É, hoje é um daqueles dias em que você se sente corajosa – até que enfim -, aqueles que você toma vergonha na cara – e nem precisaram as chineladas – e coragem pra esquecer, esquecer de vez, quem nem pensa mais em você.

Você sabe que pode até doer um pouco, pode dar saudade – ai, ele adorava aquele perfume -, vontade de ligar, pode bater aquela vontade de saber como foi o dia dele, pode acontecer, e é lógico que vai. Mas você tinha que decidir, mais cedo ou mais tarde.

Era hora, era dia, o sol está brilhando lá fora e você é tão bonita – não é só porque é minha amiga, até porque tenho muita amiga feia – pra ficar aí, abandonada e esperando o próximo bonde passar.

Isso vai passar, afinal, conforme aquele ditado horrível: “Até a uva passa”.

Então não sofra, tenha calma. Espere algumas semanas – dias se tiver sorte, meses se for masoquista -, logo você estará rindo – com raiva, descabelada, se sentindo a criatura mais anta da cidade – tudo bem. Provavelmente você ficará em dúvida se estava ou não sóbria, quando fez tudo isso por ele, ou seja, por tão pouco.

Por: Ale Menegaz / Foto: divulgação

Tags: , , , , , ,

Relacionamento Pare de maquiar as verdades

Todo mundo fala que a verdade é o bem mais precioso do mundo, e de fato é. Todo mundo fala, fala, fala, desde o...

Relacionamento Ele a tirou pra dançar, ela disse não.

Foi naquele dia, o dia em que aquele cara – bem apresentável e com um sorriso digno de um outdoor da Colgate – avistou...

Relacionamento Existe final feliz?

Faça-me um favor: feche bem os olhos e imagine os últimos capítulos de um relacionamento hipotético qualquer. Imaginou? Não, não quero que me conte...

CATWALKER RECOMENDA: